Séries | O universo cinza da Marvel na Netflix

Como a casa de ideias foi capaz de criar seu próprio universo na gigante do streaming.

Que a Marvel/Disney possui grande parte do terreno de heróis no cinema, todo mundo já sabe. Mas, não satisfeita, o estúdio agora quer também dominar tudo na gigante do streaming, Netflix. Com cinco títulos no serviço (Demolidor, Jessica Jones, Luke Cage e Punho de Ferro), a Marvel já montou um Universo Compartilhado com seus heróis urbanos. Agora, ela também realiza outra virada dentro da Netflix com o recente Justiceiro.

(Não sabe o que é esse tal universo? Veja a matéria sobre “Um Universo dentro do Universo Compartilhado”)

Para entender melhor o caso, vamos por partes. Os quatro heróis mencionados fazem parte da galeria de “heróis urbanos” da Marvel. Residentes na cidade de Nova York, eles fazem parte de um grupo intitulado Os Defensores. Cada um deles possui aquela velha receita: vive dilemas, problemas familiares ou emocionais, tem dons especiais e, além de tudo, precisa defender aqueles que necessitam de ajuda.

Da esquerda para a direita: Krysten Ritter, Finn Jones, Charlie Cox e Mike Colter, em seus papéis na série Os Defensores, da Netflix.

Porém, muito diferente daqueles com colantes coloridos, armaduras douradas e cabelos loiros com olhos azuis, estes heróis aqui são pessoas comuns, sem uniforme (com exceção do Demolidor), que batem em bandidos pelas ruelas dos bairros da Big Apple. Sem aquela estética Disney de cinema, as séries abordam temas mais pesados, com lutas bem coreografadas e cenas “sujas” muito diferentes daquelas que vemos nos filmes. Sangue, tortura, sexo e drogas são exemplos corriqueiros.

Embora saiam do padrão, as séries da Marvel/Netflix possuem uma qualidade ímpar (ainda que possuam detalhes a serem corrigidos). Direção, fidelidade ao material original dos quadrinhos e bons roteiros são a receita para que essas histórias façam tanto sucesso entre fãs e “novatos”.

De fato, não se vê aqui nada parecido com o que é visto em Vingadores, por exemplo. Embora todos estes personagens vivam num mesmo universo (menções ao Homem de Ferro e aos Vingadores são vistas em alguns episódios), os heróis urbanos têm de lidar com problemas, digamos, “menores” do que salvar o planeta a cada dois anos. Máfia, corrupção e tráfico de drogas compõem a maior parte dos problemas para Defensores.

Com o lançamento de Justiceiro, no mês passado, o universo Marvel ficou ainda mais obscuro. Estrelado pelo ator Jon Bernthal (O lobo de Wall Street, The Walking Dead), a série continua com a estética que foi estabelecida pelos títulos anteriores. A produção conta a história de origem do anti-herói vivido por Frank Castle, um fuzileiro americano de origem italiana que teve sua família assassinada pela máfia. Decidido a punir os criminosos responsáveis pelo crime, Frank se afunda no sentimento de ódio, dor e vingança e se torna o Justiceiro, cuja aparição já foi vista na segunda temporada de Demolidor.

A série estreou no dia 17 de Novembro, e todos seus episódios já estão disponíveis na Netflix.

Comente Aqui!